sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Congresso do Museu Abrahão Brickmann




IV CONGRESSO DO MUSEU ABRAHÃO BRICKMANN

20 e 21 de novembro de 2009
UM CONGRESSO ABERTO A QUALQUER INTERESSADO,
INDEPENDENTE DA PROFISSÃO
No ano da França no Brasil vamos comemorar em programação conjunta com a Aliança Francesa de Ribeirão Preto, a chegada do médico francês Benoît Mure que aqui aportou em 21 de novembro 1840 para implantar a Homeopatia
Local: Hotel Nacional - Duque de Caxias, 1313
PROGRAMA
20/11 – sexta feira

19h - Abertura oficial – Coordenador – Aloísio C. de Carvalho
Homenagem a Moura Ribeiro
Inauguração da Exposição do Museu de Homeopatia
Palestra: O forte laço Brasil-França no campo da Homeopatia - Juliana Santos.

Apresentação de músicas francesas e brasileiras interpretadas por Izao Soares acompanhado por Evandro Navarro ao violão. Brasileira: Onde o céu azul é mais azul, Francesa: Sous le ciel de Paris
Coquetel
SALA 1
21/11 – sábado – coordenadora: Silvana Mantovani
8.30-9.45h - Palestra - EVOLUÇÃO DO VITALISMO / Diniz da Gama
Intervalo – 9.45-10.15h
10.15-11.30.h – Palestra - O PRINCÍPIO VITAL NO HUMANO / Nelson Carboni
tarde – coordenadora – Fátima Cabana Marchi
14-15.15h – Palestra - AS MARCAS DA PAIXÃO DO CRISTO SEGUNDO O PRINCÍPIO VITAL / Renan Marino
intervalo – 15.15 – 15.45h
15.45 -18h – Mesa redonda – A IMPORTÂNCIA DO VITALISMO NO MUNDO ATUAL
18h - Soirée a cargo de Aliança Francesa de Ribeirão Preto
SALA 2
Manhã – coordenador – Izao C. Soares
8.30h: Apresentação e discussão de documentário do Museu: sobre Hahnemann, seu casamento com a francesa Mélanie e a difusão da Homeopatia para o mundo a partir de Paris
Homeopatia no Brasil.. Monteiro Lobato e a Homeopatia
11.30h - Homenagem ao médico Ribeirãopretano – Dr.MOURA RIBEIRO, recentemente falecido.
Tarde – coordenadora – Andresa Berretta
14h - A farmácia homeopática / Silvana Mantovani
A Homeopatia e os animais domésticos / Talita Nader
A Homeopatia e o dentista / Silvana Gabarra
Homeopatia no lar: Importância dos sintomas. A febre / Izao Carneiro Soares
18h - Soirée a cargo de Aliança Francesa de Ribeirão Preto

Informações e inscrições: 3636 5065/3636 8889 – museuab@lamasson.com.br
http://www.lamasson.com.br/

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

MUSEU DE HOMEOPATIA ABRAHÃO BRICKMANN





Faça uma visita virtual ao Museu de Homeopatia Abrahão Brickmann
http://sites.netsite.com.br/lamasson/museu/museu/index.htm



Imagens: jardins do museu e abaixo gorro de Hahnemann.

sábado, 24 de outubro de 2009

Importantes (grandes) epidemias da História


Apresentação de Eduardo S. P. Maranhão, médico especializado em clínica médica (médico de Saúde da Família), epidemiologista, sanitarista do Departamento de epidemiologia e métodos quantitativos em saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fiocruz. Material discutido na Pós Gradução Strictu Sensu da Casa de Oswaldo Cruz - Fiocruz, na disciplina Historia de Doenças, em 2006. Em virtude das condições sanitárias das cidades e do desconhecimento da etiologia das doenças infecciosas, grandes epidemias que aconteceram no passado, dizimando populações, limitando o crescimento demográfico, e mudando muitas vezes o curso da história. Tais epidemias foram genericamente rotuladas como 'pestes'.

http://www4.ensp.fiocruz.br/biblioteca/home/exibedetalhesBiblioteca.cfm?ID=8070&tipo=B

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA


http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0100-5502&lng=pt&nrm=iso

Composto homeopático contra o vírus Influenza A



          Preocupado com o número de pessoas internadas, em hospitais da região, com a gripe A H1N1, conhecida como a gripe suína, o médico, pesquisador e professor da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, Famerp, Renan Marino, desenvolveu o Composto Homeopático Anti-Gripe A.

O medicamento foi registrado no Instituto Nacional de Patentes e Invenções e está sendo usado em São José do Rio Preto como medida de prevenção da nova gripe.
 De acordo com o pesquisador, o composto também auxilia no tratamento da doença e é considerado como curativo. “Disponibilizamos o medicamento há um mês e o recomendamos para os profissionais da área da saúde e familiares e pacientes no geral. Até o momento, foram administradas mais de 1.000 doses. Das pessoas medicadas nenhuma apresentou os sintomas da gripe”, afirma.
Segundo o médico, o remédio não tem contra indicações e pode ser comprado, com receita médica.
          De acordo com Marino, o Anti-Gripe A é composto pela associação dos medicamentos homeopáticos Influenzinum, Gelsemium e Ipecacuanha. O princípio ativo Ipecacuanha é o mais importante e identificado como gênio epidêmico da pandemia da Influenza A H1N1. “Vale ressaltarmos que em Estados como o Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro estão sendo usados medicamentos homeopáticos com ação parcial ou insuficiente, pois não contêm o Ipecacuanha. O remédio só é eficaz quando composto por esse princípio ativo”, diz.
          O Ipecacuanha ou Ipeca corresponde a uma planta nativa do centro-oeste brasileiro, que teve a sua experimentação patogenética realizada em 1805 por Hahnemann, criador do método terapêutico homeopático.

Saiba mais sobre o trabalho de Renan Marinho: http://www.feg.unesp.br/~ojs/index.php/ijhdr/article/view/354/399http://www.feg.unesp.br/~ojs/index.php/ijhdr/article/vie

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Pioneiros da homeopatia - Dr. Israel Rodrigues Barcellos Filho - Porto Alegre 1845-1923


Homenagem aos homeopatas do Estado.

O Dr. Israel Rodrigues Barcellos Filho, médico homeopata, nasceu na cidade de Porto Alegre em 6 de fevereiro de 1845, e faleceu nesta mesma cidade, em primeiro de setembro de 1923.
Era filho do Dr. Israel Rodrigues Barcellos e de sua esposa Dona Maria Josepha Pinto Bandeira Freire. Por parte paterna, descendia da antiga família pelotense do Comendador Boaventura Barcellos, Barão de Itapitocai, este também médico de renome, na cidade de Pelotas.
Por parte materna era neto do Cel. Vicente da Silva Freire e bisneto do Brigadeiro Raphael Pinto Bandeira.
O Dr. Barcellos Filho, foi casado com Dona Maria Luiza Fernandes, sem que houvesse filhos do casal.
Com 9 anos de idade, seguiu êle para Minas Gerais, onde frequentou o célebre Colégio do Caraca, sob a direção dos padres Jesuítas. Ali se conservou, até terminar o curso, sem jamais vir ao sul, em visita à família; o que só fez quando trazia o seu diploma de bacharel.
Seguindo para o Rio de Janeiro, matriculou-se na Faculdade de Medicina, onde formou-se em 1870, havendo feito todo o curso com destaque.
Era costume naquele tempo, o diretor da Faculdade, escolher os doutorandos que deveriam defender tese na presença de sua Magestade D. PedroII Imperador do Brasil.
O Dr. Barcellos Filho, foi merecedor desta honra, fazendo parte do grupo composto dos melhores alunos; aqueles que se haviam distinguido em todo o curso.
Foi durante muitos anos, Provedor da Santa Casa de Misericórdia, tendo ali uma enfermaria a seu cargo.Foi diretor da Higiene, hoje Departamento Estadual de Saúde.
Fonte: Boletim de Homeopatia, junho 1953- Orgão oficial da Liga Homeopática do Rio Grande do Sul.
Redação: Av. Otavio Rocha 116.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Gripe A


GRIPE A
Corre-corre no Sara Cura
PATRÍCIA LOSS
IMAGEM Farmacêutica Sílvia com um frasco de Influenzium

O ditado popular “Se não fizer bem, mal também não vai fazer” está sendo usado pelos cachoeirenses para justificar suas apostas na homeopatia para se prevenirem da gripe A (H1N1). Mesmo o Ministério da Saúde informando que não há remédio para evitar a contaminação pela doença, depois que a médica homeopata Glaci Loureiro, de Porto Alegre, postou em sua página na internet que há um composto natural que previne gripe A, a farmácia de manipulação Sara Cura já vendeu todo o seu estoque de Influenzium. O medicamento está sendo chamado na cidade de gotinhas milagrosas e custa R$ 10,00 o frasco.
A farmacêutica da Sara Cura, Sílvia Andrade, afirma que nas duas últimas semanas foram vendidos em média 50 frascos do medicamento por dia, totalizando mais de 500 vidros. O novo lote deve chegar à farmácia na manhã deste sábado. Por ser homeopatia, o remédio é vendido sem receita na Sara Cura. Além de gotas, o Influenzium vai chegar à farmácia também em forma de comprimidos. A indicação da médica Glaci é de que as gotinhas milagrosas sejam tomadas até o final da pandemia de gripe A. Ela destaca que o medicamento é preventivo e começa a fazer efeito já na primeira dose.
Impresso no site do Jornal do Povo
http://www.jornaldopovo.com.br/2007/noticia_detalhe_print.php?intIdConteudo=116724&intIdEdicao=1998
Todos os direitos reservados - Copyright 1999- 2009, Jornal do Povo
Desenvolvido por Brivia

Unimed Porto Alegre - Dia do Médico




Foi comemorado ontem no Teatro do Bourbon Country, em Porto Alegre o dia do médico. Esse evento contou com a presença de muitos médicos que foram homenageados pela Unimed com um coquetel após o lançamento do IBE, índice de bem estar, uma pesquisa inovadora desenvolvida especialmente para a realidade brasileira, com a qual a Unimed Porto Alegre brinda a cidade.
Fotos: Glaci Loureiro, Balduíno Tschiedel e Clarice Cunha, colegas da UFRGS.

Curso de extensão História das Doenças - Módulo I: Epidemia



O Museu de História de Medicina do RS e o Curso de História da PUCRS realizam de 20 a 22 de outubro das 19h às 21h30min o curso de extensão História das Doenças - Módulo I: Epidemia. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no local - o Auditório do Prédio 5 da PUCRS - até 30 minutos antes de cada atividade. A iniciativa vale como atividade complementar de 10h e tem o apoio do PPGH–PUCRS, da FAMED-PUCRS, do Sindicato Médico do RS (SIMERS) e Associação Gaúcha de História da Medicina.
PROGRAMA:
20/10/09
►História das Epidemias no Brasil – Dra. Dilene Raymundo do Nascimento (FIOCRUZ)
►Sistema de Saúde no Brasil – A questão da saúde coletiva – Dr. Natan Estivallet (PUCRS)
21/10/09
►A Gripe Espanhola em Porto Alegre - 1918 – Dra. Janete Abrão (PUCRS)
►Saúde, política e história: possibilidades de abordagem por intermédio de fontes primárias – Dra. Rejane Penna (Arquivo Histórico do RS)
22/10/09
►Representações sobre a doença e a morte – Dra. Adriane Roso (UFSM)
►Doenças e serviços de saúde pública no século XIX – Dr. Francisco Carlos Jacinto Barbosa (UECE)
Promoção: Curso de História – PUCRS, Museu de História de Medicina do RS, Período: 20 a 22 de outubro, Horário: 19h às 21h30min, Local: Auditório Prédio 5 – PUCRS, Av. Ipiranga, 6681 – Partenon - Porto Alegre
Inscrições: no Local – até 30 minutos antes de cada atividade - Vagas Limitadas
Apoio: PPGH–PUCRS, FAMED-PUCRS, Sindicato Médico – RS e Associação Gaúcha de História da Medicina
VÁLIDO COMO ATIVIDADE COMPLEMENTAR - 10 HORAS

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Parágrafo 133 - Flora Dabbah


          Hahnemann pedia a seus experimentadores que anotassem as particularidades dos sintomas, já que são elas as que descobrem o que há neles de peculiar e característico. Se os repassarmos às patogenesias, observaremos que os conselhos de Hahnemann aos experimentadores, renderam excelentes resultados. Com efeito, os sintomas estão ali modalizados, já que os experimentadores anotaram as variantes produzidas por horários, movimentos, clima, ocupações, posição, funções orgânicas etc. Deste modo, as patogenesias nos provêem de numerosos dados sobre a mudança que a substancia produziu no humor e no rendimento intelectual dos experimentadores. Hahnemann não lhes deixava livre o critério e o que tinham de observar, como estabelecem as indicações precisas do parágrafo 133. Porque ele havia refletido longamente sobre as influências que afetam a força vital ( A medicina da experiência).
          Naturalmente, isto se vê nas patogenesias e, portanto, nos repertórios. No repertório de Barthel, figuram 7823 sintomas mentais. Uns 350 ou 400 são sintomas mentais comuns. Entre estes, estão os que representam os aspectos de caráter - uns 50 - e são os sintomas mentais comuns que tem invadido nossas repertorizações. O resto, - uns 7500 - são sintomas com distintos graus de caracterização. Durante anos, eu quase desdenhei esses 7500 sintomas característicos, os 7500 sintomas mais importantes do Repertório.
          Esses sintomas, falam do Humor, o Humor é a vida, o aparelho para viver. Os estados de ânimo são o destino do homem, e são variáveis e frágeis como nenhuma outra coisa. Sim, o homem muda seu estado de ânimo permanentemente. Não há tristeza que não passe, ira que não se dissolva, ansiedade que não se acalme, medo que não desapareça, pranto que não cesse, excitação que não se dilua, melancolia que não se converta em passado. O estado de ânimo pode se fortalecer hoje e cair amanhã.
          Qualquer circunstância pode modificar nosso estado de ânimo. A ansiedade, a excitação e a depressão - com sua enorme gama de matizes - se sucedem continuamente. Basta estar um momento com uma pessoa que nos desagrade, ou que o tempo esteja muito quente, ou que soe alto uma buzina de um carro, ou que a porta esteja fechada, ou que a música seja medíocre, ou que o chá esteja frio. Basta não poder comprar o livro, ou não achar o sal, ou as tijelas. Basta acender um cigarro ao contrário, para que nosso ânimo mude completamente.
          Nosso ânimo depende também de estímulos internos: basta uma má recordação, uma modificação, uma conversa áspera, um insucesso do passado recente ou remoto, um contratempo fútil que recordamos, para que se arruíne o nosso humor. Afortunadamente, temos um seguro contra os estados de ânimo indesejáveis: a inconsistência de nosso humor, a facilidade de passar do mau humor à indiferença, da tristeza à excitação, do medo à cólera.Somos feitos dessa maneira.
          Esta variabilidade de ânimo, é o que podemos chamar de normal. Quando um estado de ânimo aparece sempre na mesma circunstância, chama a atenção. Chama atenção que um homem se sinta deprimido todos os meio-dias, ou quando transpira. O normal, é que hoje se deprima ao meio dia, amanhã quando transpira, ontem enquanto caminhava, no dia seguinte estando só e, em outro momento, após urinar.
          O extraordinário é que o homem se deprima sempre nas mesmas circunstâncias, pelo que esta circunstância passa a constituir-se no que caracteriza essa depressão. E então, podemos considerar essa depressão como sintoma, como manifestação de desajuste. Essa depressão é o que chamamos de um sintoma mental característico (ou modalizado).
           Não melhoraria sensivelmente nossa prática, se seguíssemos as indicações de Hahnemann a seus experimentadores? Não encontraríamos mais frequentemente o simillimum, se tratássemos de obter de nossos pacientes os sintomas mentais característicos, para poder compará-los com o que anotavam os experimentadores? Por que seguimos insistindo em repertorizar, em considerar sintomas mentais comuns, como prática habitual?

Ref: Flora Dabbah O Sintoma característico - Grupo de Estudos Homeopáticos James Tyler Kent. RJ 1990 p. 15-16. http://www.ihjtkent.org.br/

sábado, 17 de outubro de 2009

Médicos escritores - David Raskin



A obra de David Raskin é resultado de dez anos de pesquisa

“Prego a tolerância religiosa e a existência de um Deus único para todos os seres humanos”, antecipa. O leitor interessado em informação de qualidade terá a seu dispor explicações históricas bem fundamentadas sobre as religiões.
 
Sobre o autor

Cursou Medicina na UFRGS, com especialização em Oftalmologia, profissão que exerce há 50 anos. Autodidata, se consolidou como especialista em informar os fatos a partir da idéia inicial de encurtar distâncias entre as diferentes crenças. Nos últimos anos o principal hobby de David Raskin é a leitura e o estudo dos livros sagrados das religiões judaicas (Torá), cristã (os evangelhos) e Islâmica (Corão).

Sinopse do Livro
O trabalho de David Raskin é de suma importância para o mundo em que vivemos, tão cheio de incompreensões, todas elas fruto da falta de informação: ainda hoje há multidões que veem as três religiões monoteístas como realidades distintas e antagônicas. Raskin mostra como as três tradições bebem em uma mesma fonte, acrescentando-lhe aromas e sabores próprios. Como a História impõe, revela que inevitavelmente a tradição, como tudo, tem um começo: o judaísmo, de onde surge o que mais importa, a crença no Deus Único. Três Deuses e uma Trindade leva o leitor a uma viagem bem guiada, segura, por caminhos traçados com precisão, de onde certamente qualquer um voltará mais esclarecido e, sobretudo, com maior capacidade de ser tolerante. Obra de referência, leitura obrigatória a todos os interessados no tempo. Ali Kamel


















sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Compartilhando Memórias - Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul


Fotos da exposição do MUHM: Acima à esquerda os médicos Glaci Loureiro,(autora deste blog) BalduinoTschiedel (endocrinologista e mestre em genética) e Ana Maria Martins(secretaria geral do Sindicato Médico) colegas da ATM 1976 UFRGS, confraternizando.
A foto à direita tem informações sobre a Escola Médico Cirúrgica de Porto Alegre que foi criada em 1915 e surgiu como um desdobramento da Faculdade de Medicina Homeopática do Grande do Sul, criada um ano antes.A foto abaixo mostra um formando da Faculdade Médico Cirúrgica sendo alvo de uma brincadeira feita pelos formandos da Faculdade de medicina que já existia na época.(clique nas fotos para aumentar)
Vale a pena visitar a exposição no Prédio Histórico do Hospital Beneficiência Portuguesa na Av. Independência, 270.

Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul MUHM



Inaugurada nesta sexta-feira (16) no Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) para comemorar o Dia do Médico e o aniversário de 2 anos da instalação do museu na Beneficência Portuguesa (av. Independência, 270, Centro de Porto Alegre), a exposição ''Compartilhando Memórias: o MUHM e seus Doadores'' homenageia aqueles que ajudaram e continuam ajudando a compor o acervo do museu, por meio de doações de objetos, livros, fotografias e outros documentos.
Saiba mais...  http://www.muhm.org.br/

TUDO SOBRE SAÚDE Biblioteca virtual em saúde e Blog da boa saúde

Bibliomed é um dos componentes da Companhia de Internet Bibliomed, dedicada à integração dos serviços de saúde. Com sedes em 3 países (Brasil, Argentina e Estados Unidos).  O foco principal de Bibliomed é voltado para o médico e para o estudante de medicina, a quem buscamos fornecer as melhores ferramentas eletrônicas para aprendizado e melhor desempenho profissional.

http://bibliomed.uol.com.br//Index.cfm?
http://blogboasaude.zip.net/

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Conselhos dietéticos para portadores de artrite reumatoide

A Liga Portuguesa das Doenças Reumáticas postou em seu site alguns conselhos dietéticos para pessoas com artrite reumatoide. Como os portadores da doença normalmente estão abaixo do peso e com falta de diversos nutrientes, como acido fólico, ferro, zinco e vitaminas B6 e C, entre outros, a sugestão é uma dieta rica e variada, com proteínas, sais minerais e vitaminas. A dieta ideal inclui 140 gramas de carne ou peixe por dia e muitas frutas, verduras e legumes. A instituição também sugere que portadores de artrite reumatoide comam alimentos ricos em potássio, como verduras, laranja e banana, e em cálcio, como leite e derivados.
Outra recomendação é que os doentes que estão tomando corticoides evitem o uso de sal.

Fonte: Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas

http://www.diamundialdaar.com.br/

www.twitter.com/diamundialdaar

Pesquisa em Homeopatia e Altas Diluições



A Associação Paulista de Homeopatia e o Instituto de Cultura – Escola de Homeopatia, em um trabalho de colaboração e parceria, iniciou no dia 11 de setembro de 2009, um ciclo de Seminários sobre Pesquisa em Homeopatia e Altas Diluições, com a participação de pesquisadores de todo o país e aberto a profissionais homeopatas ou não, da área da saúde e de outras áreas do conhecimento, interessados no assunto,com participação aberta inclusive para estudantes da área da saúde e afins.

O próximo módulo será realizado no dia 07 de novembro de 2009 sábado das 9 às 18 horas

Para maiores informações, consulte o site:
http://pesquisaemhomeopatia.wordpress.com/
Um projeto de Amarilys de Toledo César e Maria Thereza C.G. do Amaral








.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Nanotecnologia na luta contra o câncer



Levar drogas ao combate de câncer diretamente para as células cancerosas pode ser a esperança para evitar os efeitos colaterais debilitantes associados à quimioterapia.
O método revolucionário, anunciado por pesquisadores australianos, usa nanotecnologia, com microcélulas bem menores que uma célula humana, para atingir os tumores. A nanotecnologia é a capacidade potencial de criar coisas a partir do menor elemento, usando as técnicas e ferramentas que estão a ser desenvolvidas nos dias de hoje para colocar cada átomo e cada molécula no lugar desejado. O alcance direto das drogas de quimioterapia permitiria dosagens milhares de vezes menores do que as da terapia convencional e seriam mais facilmente toleradas pelos pacientes. Pela primeira vez há uma possibilidade real de que esta tecnologia possa levar ao uso de combinações de vários fármacos e terapias personalizadas em pacientes com câncer. Com a ajuda de anticorpos na superfície, estas células miram e se ligam às células cancerosas. Então, a nanocélula penetra no alvo e libera diretamente a droga dentro da estrutura. Graças aos anticorpos específicos para o câncer, a substância é liberada só no encontro com tumores e não em tecido saudável.

Fonte: Jornal do Brasil
http://www.crfsp.org.br/cf/revista/revista_86.pdf.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

JOSÉ LUIZ GUASQUE (1865-1937) HOMEOPATA EM BAGÉ RS



  JOSE LUIZ GUASQUE
Filho mais velho do homeopata Ignácio Guasque e de sua esposa Anna Luiza, nasceu em 1/11/1865, em Bagé e casou com Aniceta Correa, em Cerro Chato, Depto. de Rivera - Uruguai, em 5/02/1890, na época era guarda-livros nesta localidade.

Em 1907 temos registro que era Médico Licenciado, só podia exercer esta função aqui no Rio Grande do Sul, esta licença era fornecida pelo Governo do Estado. Neste ano funda a Farmácia Homeopatica Humanitária, sabemos pelos registros que em 1910 ele seguia com a farmácia e era catalogado como médico hahnemanniano ( seguia os ensimamentos do médico alemão, Hannehmann ).
Sabemos que participou ativamente na Revolução de 30, junto com os irmãos, numa atividade pró-Getúlio.
Teve 17 filhos com a esposa.
Faleceu em Bagé em 13 de fevereiro de 1937.

Referencia: Informação enviada pelo médico nefrologista Gerson Luis Barreto de Oliveira, tataraneto de Ignácio Guasque e bisneto de José Luiz Guasque.

IGNÁCIO GUASQUE (1835-1912) Um dos pioneiros da homeopatia no Rio Grande do Sul


IGNÁCIO GUASQUE -

Filho do jornalista espanhol José Eduardo Cipriano Berlinguero Guasque e Maria de La Cabeza Josefa Juana Terron y Hidalgo de Guasque, nascido no Rio de Janeiro em 1835, casou com a bageense Anna Luiza Romeiro Barcellos Guasque, em 8/12/1864, na Catedral de São Sebastião, em Bagé. Morreu em Castro, no Paraná, em 5/02/1912.

Sua formação provavelmente, como atestam alguns documentos, foi na Escola de Homeopatia, no Rio de Janeiro. Clinicou em Jaguarão em 1890, mesmo ano que escreve e publica, em Pelotas, o livro " Medicina Homeopathica". Logo após se muda com a maioria dos familiares para o Paraná.

De 1906 a 1907 publicou artigos na Revista Homeopathica do Paraná ( foi citado na Tese de Doutorado da Prof. Renata Palandri ), mas não estava mais clinicando, era fazendeiro na época.
A Tese de doutorado da Dra.Renata Palandri Sigolo intitulada "Em busca da Sciencia Médica a medicina homeopática no início do século XX"pode ser acessada no site:
http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/8361/1/Renata[1][1].pdf

Referência: Informação enviada pelo médico nefrologista Gerson Luis Barreto de Oliveira, tataraneto de Ignácio Guasque e bisneto de seu filho José Luiz Guasque que foi homeopata em Bagé RS.

FRANCISCO DE ASSIS (1181-1226) - CÂNTICO DO IRMÃO SOL OU DAS CRIATURAS



Louvado seja Deus na natureza,
Mãe gloriosa e bela da Beleza,
E com todas as suas criaturas:
Pelo irmão senhor Sol, o mais bondoso
E glorioso irmão pelas alturas,
O verdadeiro, o belo, que alumia
Criando a pura glória – a luz do dia!

Louvado seja pelas irmãs Estrelas,
Pela irmã Lua que derrama o luar,
Belas, claras irmãs silenciosas
E luminosas, e suspensas no ar.

Louvado seja pela irmã Nuvem que há-de
Dar-nos a fina chuva que consola;
Pelo Céu azul e pela Tempestade;
Pelo irmão Vento, que rebrame e rola.

Louvado seja pela preciosa,
Bondosa água, irmã útil e bela,
Que brota humilde, é casta e se oferece
A todo o que apetece o gosto dela.

Louvado seja pela maravilha
Que rebrilha no Lume, o irmão ardente,
Tão forte, que amanhece a noite escura,
E tão amável que alumia a gente.

Louvado seja pelos que passaram
Os tormentos do mundo dolorosos,
E, contentes, sorrindo, perdoaram;
Pela alegria dos que trabalharam,
Pela morte serena dos bondosos.

Louvado seja Deus na mãe querida,
A natureza, que fez bela e forte:
Louvado seja pela irmã Vida,
Louvado seja pela irmã Morte.

12 de outubro Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatóide

Doze de outubro é o Dia Mundial de Conscientização sobre Artrite Reumatoide. Há quatro anos, a Sociedade Brasileira de Reumatologia, em parceria com a Farmacêutica Roche, promove nesse dia diversas ações com o objetivo de oferecer à população esclarecimentos sobre os danos causados pela doença, destacando a importância do diagnóstico precoce, do tratamento adequado e do acompanhamento médico.
Em 2009, o evento será realizado simultaneamente em seis cidades brasileiras (Florianópolis, Vitória, Petrópolis, Fortaleza, Brasília e Belo Horizonte). Embora tenham o ponto alto no dia 12 de outubro, atividades com grupos de pacientes, como oficinas, palestras, caminhadas e reuniões, são realizadas o ano inteiro em diversos estados do país. O objetivo é mostrar ao portador da artrite reumatoide que é possível levar uma vida o mais normal possível, apesar das limitações ocasionadas pela doença.
Você poderá acompanhar a cobertura das ações que serão realizadas nas cidades brasileiras onde a campanha ocorrerá. Veja abaixo onde estarão as tendas com os monitores e médicos na data do evento:

Belo Horizonte: Praça JK
Brasília: Parque da Cidade
Fortaleza: Avenida Beira Mar
Petrópolis: Praça da Liberdade
Vitória: Praça dos Namorados
Florianópolis: Avenida Beira Mar Norte
A iniciativa da campanha pelo Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatóide é fruto de uma parceria da SBR – Sociedade Brasileira de Reumatologia e da farmacêutica Roche e conta com a participação das sociedades locais de reumatologia e associações de pacientes.
Além de solucionar dúvidas com especialistas, a população das seis cidades receberá material informativo e participará de oficinas de origami. Essa atividade com dobradura de papel será oferecida para mostrar que, mesmo sendo possível controlar a doença e oferecer aos pacientes uma boa qualidade de vida, os portadores da artrite encontram dificuldades para realizar movimentos que exigem esforço das articulações.

Participe do Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatoide e distribua o endereço do blog para a sua rede de contatos: http://www.diamundialdaar.com.br/

Foi criado  um canal no Twitter para discutir o assunto também neste ambiente. O endereço é: www.twitter.com/diamundialdaar.

domingo, 11 de outubro de 2009

A verdade de Samuel Hahnemann



"Quanto mais palpavél é uma verdade, mais tempo ela requer para conquistar o lugar a que tem direito. Os obstáculos que se colocam no caminho, são porque essa verdade desencadeia em torno de si um verdadeiro ódio, pois esta, anuncia uma revolução, uma perturbação dos interesses existentes e dos lugares conquistados..."

Christian Friedrich Samuel Hahnemann

Neem do norte e a Diabetes





NIM DO NORTE

NIM e a Diabetes
Neem - Este é um dos remédios mais comumente disponíveis natural para o diabetes em quase todos os lares. Botanicamente conhecida como indica Azadiracta, nim pode ser utilizado no tratamento de cada tipo de diabetes. Na diabetes tipo 1, que ajuda no rejuvenescimento do pâncreas, ajudando assim a reduzir o consumo de insulina. No caso de diabetes não-insulino dependente, nim é extremamente útil para manter os níveis de glicose no sangue e também ajuda o organismo a se tornar sensível à insulina.

RENAN MARINO - Pandemias de gripe: profilaxia homeopatica e a definição de genio epidemico

http://www.feg.unesp.br/~ojs/index.php/ijhdr/article/view/354/399http://www.feg.unesp.br/~ojs/index.php/ijhdr/article/vie